Entenda como são classificadas as fragrâncias!

Entenda como são classificadas as fragrâncias!
5 (100%) 100 votes

Hoje sabemos a capacidade que os aromas têm de estimular sensações, imprimir identidade a marcas e ainda criar diferentes climas dentro de espaços comerciais ou residenciais. Com isso, escolher uma fragrância ideal para nós tem se tornado uma tarefa cada vez mais difícil.

Para ajudar na hora de escolher a fragrância ideal para cada ambiente, separamos elas em grupos.

As fragrâncias são classificadas em vários grupos fundamentais. Vamos citar alguns:

Adocicada e Frutal: As notas adocicadas e frutais são modernas, alegres e garantem alta intensidade sem perder o requinte. Um verdadeiro coquetel natural que predomina as notas mais doces como Melancia, Cherry, Canelle e Orange, Morango e Baunilha.

Amadeirado: São notas suaves como Folhas do Brasil, algumas vezes secas como o cedro e o vetiver. A princípio se constituem, na maioria das vezes, com notas de Woods.

Cítrico: As notas cítricas trazem como principais características o frescor, leveza e limpeza como o Citrus e Green Fruits. São leves e voláteis, garantem uma sensação de refrescância como o Brisa do Mar.

Floral: As notas florais trazem suavidade, feminilidade como o English Lavander e Lavanda, e reforçam a sofisticação do ambiente com características naturais.

Musk: As notas musk têm características que lembram determinadas fragrâncias, com toques suaves de limpeza como o Mimo e o Aconchego.

Verde Herbal: A nota verde herbal transmite a sensação de frescor, calmante e natureza como o Eucalípto, Mountain Fresh, Alecrim e o Erva Doce. Representam os campos e as florestas.

Como introduzir o Marketing Olfativo em sua empresa?

Como introduzir o Marketing Olfativo em sua empresa?
5 (100%) 111 votes

Para aderir é essencial definir o cheiro que será característico da marca, respeitando os valores da empresa junto ao seu público alvo. Em seguida, vem a aplicação estratégica.

É de conhecimento geral que o Marketing vem se tornando fundamental na busca de melhores resultados comerciais e ampliação de perspectivas de negócio inovadoras. A novidade é que temos no Brasil o Marketing Olfativo, que busca ganhar a preferência do público pelo sentido do olfato. Essa ferramenta, não tão nova assim, atrai pelos aromas associados à marcas, serviços e produtos. Mas, então, qual é o cheiro da sua marca?

Para aderir ao Marketing olfativo é essencial definir o cheiro que será característico da marca, respeitando os valores da empresa junto ao seu público alvo. Em seguida, definir a aplicação estratégica do aroma junto a uma consultoria especializada a fim de alcançar os melhores resultados.

É importante frisar que o Marketing sensorial de experiências proporciona resultados a curto, médio e longo prazo. Além de influenciar no momento da compra, a fidelização do aroma à marca, criando um vinculo com o cliente, é conquistada com o passar do tempo. Mas o seu ambiente é propício para vendas?

Outro ponto interessante é o ambiente. Mesmo que os produtos estejam em embalagens completamente fechadas, ainda é possível despertar o interesse olfativo de seu público valendo-se de ferramentas estratégicas de marketing sensorial e venda.

Nesse sentido, empresas que trabalham com produtos feitos na hora possuem vantagem. Estudos apontam que padarias que passaram a exalar o cheirinho de pão fresco e outros assados nos seus espaços comerciais tiveram um aumento de 60% no volume de vendas.

O cliente muitas vezes chega com pressa, querendo apenas comprar algo rápido, mas quando se deixa envolver pelo cheiro de determinados alimentos e tem seus sentidos despertados, não hesita em consumir mais que o planejado inicialmente.

Diante disso, observamos que nosso apetite pode ser aguçado diante de aromas agradáveis. Em caso de lanchonetes e similares, é válido buscar que seus clientes consumam no próprio ambiente. Assim, o cliente tende a ficar mais tempo exposto aos cheiros do local e, consequentemente, além de criar um vínculo ainda mais forte com a marca, são induzidos a consumir mais.

Aromas que Vendem
Segundo estudos recentes, 83% das formas de propaganda possuem apelo predominantemente visual e auditivo. Sendo assim, observa-se uma grande deficiência nas abordagens com apelos sensoriais olfativos. Adotar essa estratégia de venda é um diferencial na busca pela atração e fidelização do público.

Os Estados Unidos e o Japão, países pioneiros na aplicação do Marketing olfativo, são as nações que mais têm investido na busca de conquistar o público através dos aromas. Diante disso, têm alcançado resultados positivos – até mesmo salas para a aula de música são trabalhadas com foco na fragrância que irão adotar.

O exemplo mais conhecido é o cheiro característico de carro novo. Muitas concessionárias valem-se do aroma associado a este conceito no momento de fidelizar a venda, explorando um recurso sensorial disponível neste ramo específico. Em cada segmento é primordial buscar as ferramentas disponíveis no momento de conquistar o consumidor.