TUDO SOBRE MARKETING OLFATIVO

TUDO SOBRE MARKETING OLFATIVO
5 (100%) 2 votes

O QUE É MARKETING OLFATIVO?

É um recurso de marketing sensorial que através do olfato estimula e transmite valores, com o objetivo de estreitar o vínculo emocional entre clientes e marcas.

POR QUE O OLFATO É TÃO PODEROSO?

O córtex olfativo está envolvido com o sistema límbico (cérebro emocional), local responsável por armazenar e registrar nossas memórias emotivas. Por esse motivo, os aromas, memórias e emoções estão interligados.

Cientificamente é provado que o sentido do olfato é o que guarda e registra as sensações mais marcantes.

POR QUE INVESTIR EM MARKETING OLFATIVO?

O marketing olfativo ajudará a fixar a marca no mercado.

Fideliza o cliente através dos 5 sentidos

Reforça a imagem positiva da marca

Cliente se sente mais confortável:

Aumento tempo de permanênciaprobabilidade de compra

Atrativo chamativo para o cliente entrar na loja

Eleva o status da marca e provoca uma sensação diferenciada

COMO GARANTIMOS UM PROJETO DE MARKETING OLFATIVO DE SUCESSO?

  • Consultores Olfativos especializados com estratégias sensoriais para o seu negócio
  • Visitas mensais dos técnicos especializados que fazem todo o cuidado necessário para a aromatização sob medida (serviço realizado para as regiões que atendemos)
  • Aromatizadores Profissionais e automáticos que garantem a otimização.

QUAL A FRAGRÂNCIA IDEAL PARA A ESTRATÉGIA DO SEU NEGÓCIO?

Dê o primeiro passo para redefinir a identidade olfativa da sua marca e fale com um de nossos consultores olfativos respondendo o questionário a seguir: http://www.cheirobom.com.br/novo/contato_para_identidade_olfativa_da_sua_marca.html

Aromatizador para Marketing Olfativo Nevoar – Lançamento!

Aromatizador para Marketing Olfativo Nevoar – Lançamento!
5 (100%) 103 votes

O Nevoar é a mais nova e eficiente tecnologia na difusão de fragrâncias para aromatização de ambientes. Baseia-se no princípio de difusão a frio, utilizando a corrente de ar para nebulizar a essência pura. A fragrância, em forma de névoa fina se dispersa no ambiente pela própria circulação do ar.
Possui um dispositivo temporizador e timer para a exata dosagem de fragrância de acordo com a intensidade desejada.
Toda a tecnologia envolvida e a possibilidade da programação avançada torna o Nevoar um aromatizador profissional especializado em Marketing Olfativo para: lojas, recepções, hotéis, casas, hospitais, agências, academias, escritórios.. Qualquer ambiente que necessite ter uma aromatização com qualidade.

Fale com um de nossos consultores olfativos.

O consultor Olfativo da CHEIRO BOM avalia e dimensiona conforme a área a ser aromatizada junto com a equipe técnica de perfumistas especializada para a melhor escolha do aromatizador e fragrância.

ESSÊNCIAS

Nos informe as sensações e mensagens que deseja transmitir para as pessoas que frequentam o ambiente que iremos transformar as palavras em notas olfativas.
Nosso catálogo de fragrâncias abrange todo o leque de notas olfativas, incluindo uma coleção de perfumes inspirados em lojas famosas.

[email protected]

Reportagem da Record sobre Projeto de Marketing Olfativo

Reportagem da Record sobre Projeto de Marketing Olfativo
5 (100%) 104 votes

Hoje dia 22/02/2017 foi ao ar no programa Hoje Em Dia da Rede Record a entrevista que fizemos sobre como fazer um projeto de Marketing Olfativo.

Com a presença do nosso Perfumista Bruno Magalhães e a nossa Diretora de Marketing Yasmin Esperanza explicam que um projeto de sucesso vai além da escolha da fragrância, é necessário a escolha de um sistema de difusão da fragrância profissional e automático.
A Cheiro Bom oferece a solução completa, ou seja, escolha da fragrância, sistema de difusão profissional e prestação de serviço para garantir a qualidade da aromatização.

Projeto de Marketing Olfativo do Supermercado do Confeiteiro Bondinho
O Supermercado Bondinho investe no Marketing Olfativo e na reportagem contam sobre os efeitos e benefícios do projeto que a Cheiro Bom faz.
A fragrância utilizada é o Chocolate no sistema de nebulização Nevoar.

Você sabia que alguns comerciantes utilizam de um segredinho para atrair consumidores? Lojistas usam cheiros específicos para atrair clientes pelo olfato. Uma estratégia de vendas que rende bons resultados. Segundo estudos, o olfato é o sentindo que mais ativa a memória.

A Marca Comercial e o Logo Olfativo

A Marca Comercial e o Logo Olfativo
5 (100%) 105 votes

clientes fumaça

A marca de uma empresa, simbolizada por seu logotipo, é uma concentração de informações que permite que o produto seja identificado dentre outros produtos frequentemente de qualidades similares.

É um capital da empresa porque facilita a comunicação entre a empresa e o consumidor, confabulando em sua escolha, status social e satisfação pessoal ao utilizar o produto.

A criação de uma Marca Comercial como capital leva tempo e requer muito investimento que são plenamente justificáveis pelas vantagens geradas. Um logotipo é o aspecto físico de uma marca e expressa os valores da empresa e sua imagem.

Mas e o Logo Olfativo?

Um Logo Olfativo pode ser empregado utilizando-se materiais (papel/cartão, tecido, couro) ou difundido no ambiente desejado.

Desta forma, o logo olfativo tem a vantagem de ser capaz de ocupar toda a área na qual está sendo difundido. Algumas formas tradicionais de propaganda não conseguem isto.

Difundir o aroma durante eventos na qual a empresa está envolvida, como feiras, ou eventos patrocinados pela empresa, como eventos esportivos ou concertos, é possível criar uma impressão favorável do produto nos espectadores e, ao mesmo tempo, associar o aroma em sua memória com a emoção do evento.

Esta memória emocional será disparada quando entrarem em contato com o produto ou loja.

A importância do marketing olfativo no meio empresarial.

A importância do marketing olfativo no meio empresarial.
5 (100%) 105 votes

O Marketing Olfativo tem como principal objetivo manter e tornar a experiência dos clientes ou consumidores mais confortável e atraente no ato de consumir produtos ou serviços.

É comprovado que o ser humano responde aos aromas de forma emocional. Os aromas têm efeito profundo e estimulam as células nervosas, atingindo o sistema límbico. Dessa forma, o cérebro libera relaxantes e estimulantes naturais, que influenciam e modificam o comportamento das pessoas.

Pesquisas apontam que a primeira impressão de um cliente em um espaço nunca antes visitado é o principal fator que irá determinar sua volta ao local e que em 85% dos casos é responsável por sua fidelização.

Imagem

Entenda como são classificadas as fragrâncias!

Entenda como são classificadas as fragrâncias!
5 (100%) 100 votes

Hoje sabemos a capacidade que os aromas têm de estimular sensações, imprimir identidade a marcas e ainda criar diferentes climas dentro de espaços comerciais ou residenciais. Com isso, escolher uma fragrância ideal para nós tem se tornado uma tarefa cada vez mais difícil.

Para ajudar na hora de escolher a fragrância ideal para cada ambiente, separamos elas em grupos.

As fragrâncias são classificadas em vários grupos fundamentais. Vamos citar alguns:

Adocicada e Frutal: As notas adocicadas e frutais são modernas, alegres e garantem alta intensidade sem perder o requinte. Um verdadeiro coquetel natural que predomina as notas mais doces como Melancia, Cherry, Canelle e Orange, Morango e Baunilha.

Amadeirado: São notas suaves como Folhas do Brasil, algumas vezes secas como o cedro e o vetiver. A princípio se constituem, na maioria das vezes, com notas de Woods.

Cítrico: As notas cítricas trazem como principais características o frescor, leveza e limpeza como o Citrus e Green Fruits. São leves e voláteis, garantem uma sensação de refrescância como o Brisa do Mar.

Floral: As notas florais trazem suavidade, feminilidade como o English Lavander e Lavanda, e reforçam a sofisticação do ambiente com características naturais.

Musk: As notas musk têm características que lembram determinadas fragrâncias, com toques suaves de limpeza como o Mimo e o Aconchego.

Verde Herbal: A nota verde herbal transmite a sensação de frescor, calmante e natureza como o Eucalípto, Mountain Fresh, Alecrim e o Erva Doce. Representam os campos e as florestas.

Marketing do olfato cresce e está em cartões-postais do Rio

Marketing do olfato cresce e está em cartões-postais do Rio
5 (100%) 100 votes

Shoppings, hotéis, hospitais e lojas conhecidas tem fragrâncias próprias

shopping rio sul

RIO – Alguns cheiros e lugares que são inseparáveis. Pipoca e cinema, cloro e piscina, incenso e feira hippie, gasolina e posto de gasolina. Isto posto, veja se consegue ligar o seguinte perfume a um conhecido cenário carioca: “Notas amadeiradas que possuem suavidade elevada e sofisticação, combinadas com alecrim, bergamota, limão e mandarina.” Bem, esta é a descrição olfativa da fragrância exclusiva Folhas do Brasil, desde 2015 produzida pela empresa Cheiro Bom para o Shopping RioSul, em Botafogo. O objetivo é borrifar pelos corredores do centro comercial “a refrescância das folhas verdes e madeiras” e criar “um ambiente fresco, vívido e harmonioso”, que “convida para entrar e faz você se sentir bem-vindo”.

É uma viagem. E é o que se chama de marketing olfativo, nome nada charmoso para a arte de traduzir em fragrância a identidade de uma marca — e, com sorte, ganhar seus clientes pelo nariz.

O conceito surgiu nos Estados Unidos, chegou ao Brasil nos anos 2000, e hoje está no ar de conhecidíssimos endereços cariocas, como a lojas Renner, Lojas Torra Torra, Havainnas. O conceito também é aplicado a ambientes que, na teoria, não fedem nem cheiram, como hospitais e escritórios. E saiba: o cheiro da padaria pode não ser de pão, mas essência de baunilha.

Não funciona com todo mundo. No próprio RioSul, a empresária americana Stephanie Miller, de férias no Rio, racionaliza:

— Senti o perfume quando entrei. Se é para dar um clima tropical, deu certo.

RioSul. Fragrância do shopping é de notas amadeiradas com folhas verdes – Fernando Lemos / Agência O Globo

Os cassinos de Las Vegas foram os primeiros a farejar os benefícios do marketing olfativo, ainda nos anos 1990, conta Sue Phillips, fundadora da Scenterprises (trocadilho com scent, “perfume”, e enterprise, “empreendimento”). De Nova York, a empresária que já trabalhou com Lancôme, Tiffany e Burberry conta por e-mail que o objetivo inicial era atenuar o mau cheiro do cigarro dos apostadores. Mas logo os perfumes acabaram se tornando “a cara” dos cassinos, estimulado inclusive a permanência dos clientes.

Como todo grande cassino de Las Vegas também é um hotel, o perfume customizado se espalhou naturalmente de um ambiente para o outro, chegando a grandes redes internacionais.

Os alquimistas da mercadologia do olfato se fiam em pesquisas que garantem a influência de certas fragrâncias sobre o cérebro humano. Dizem estudos que o perfume certo pode projetar familiaridade em um apartamento à venda, fazer o tempo passar mais rápido no banco e até convencer você de que suou mais na academia. Verdade ou não, segundo estimativas da Scenterprises, é um mercado global de US$ 200 milhões, que cresce 10% ao ano.

Não há estimativas para o Brasil, mas o setor conta com várias empresas nas maiores capitais. A Cheiro Bom, de São Paulo, atende desde grandes lojas de departamento como a Renner (descrição olfativa: “toque fresco e leve, combina acordes florais e cítricos”) a hospitais como o Albert Einsten (“delicada fragrância que relembra a infância”). Yasmin Esperanza, gerente de marketing da Cheiro Bom, é filha dos fundadores Ricardo e Lilian. Ela comenta:

— Nasci no meio de perfumes e adoro andar perfumada. Acho que todo mundo que trabalha com isso acaba ficando cheiroso também.

Clientes menores podem optar por fragrâncias preexistentes no portfólio das empresas. Tanto lojas de chocolates quanto cafeterias costumam recorrer a um aroma de chocolate. Padarias também se perfumam — é conhecido o caso de uma rede de supermercados gaúcha cujo setor de pães é sucesso não pela farinha ou pelo fermento, mas pela instigante essência de baunilha.

Não é de hoje a união de marcas e fragrâncias no mundo da moda — no início do século XX, o estilista francês Paul Poiret já borrifava suas coleções. Hoje, o cheiro das grifes é um passaporte para a alta-costura: você não sabe quando vai poder comprar um Dior ou um Armani, mas um perfume até que rola.

Com o advento da identidade olfativa, a loja inteira ganhou cheiro — compondo, com decoração e trilha sonora, a experiência total do marketing sensorial. Na onda de Abercrombie & Fitch e Zara, marcas cariocas seguiram a tendência.

— Cerca de 80% das compras são emocionais, e boa parte dessa emoção vem do olfato. É uma maneira de forjar um vínculo, acariciar o consumidor.

Como introduzir o Marketing Olfativo em sua empresa?

Como introduzir o Marketing Olfativo em sua empresa?
5 (100%) 111 votes

Para aderir é essencial definir o cheiro que será característico da marca, respeitando os valores da empresa junto ao seu público alvo. Em seguida, vem a aplicação estratégica.

É de conhecimento geral que o Marketing vem se tornando fundamental na busca de melhores resultados comerciais e ampliação de perspectivas de negócio inovadoras. A novidade é que temos no Brasil o Marketing Olfativo, que busca ganhar a preferência do público pelo sentido do olfato. Essa ferramenta, não tão nova assim, atrai pelos aromas associados à marcas, serviços e produtos. Mas, então, qual é o cheiro da sua marca?

Para aderir ao Marketing olfativo é essencial definir o cheiro que será característico da marca, respeitando os valores da empresa junto ao seu público alvo. Em seguida, definir a aplicação estratégica do aroma junto a uma consultoria especializada a fim de alcançar os melhores resultados.

É importante frisar que o Marketing sensorial de experiências proporciona resultados a curto, médio e longo prazo. Além de influenciar no momento da compra, a fidelização do aroma à marca, criando um vinculo com o cliente, é conquistada com o passar do tempo. Mas o seu ambiente é propício para vendas?

Outro ponto interessante é o ambiente. Mesmo que os produtos estejam em embalagens completamente fechadas, ainda é possível despertar o interesse olfativo de seu público valendo-se de ferramentas estratégicas de marketing sensorial e venda.

Nesse sentido, empresas que trabalham com produtos feitos na hora possuem vantagem. Estudos apontam que padarias que passaram a exalar o cheirinho de pão fresco e outros assados nos seus espaços comerciais tiveram um aumento de 60% no volume de vendas.

O cliente muitas vezes chega com pressa, querendo apenas comprar algo rápido, mas quando se deixa envolver pelo cheiro de determinados alimentos e tem seus sentidos despertados, não hesita em consumir mais que o planejado inicialmente.

Diante disso, observamos que nosso apetite pode ser aguçado diante de aromas agradáveis. Em caso de lanchonetes e similares, é válido buscar que seus clientes consumam no próprio ambiente. Assim, o cliente tende a ficar mais tempo exposto aos cheiros do local e, consequentemente, além de criar um vínculo ainda mais forte com a marca, são induzidos a consumir mais.

Aromas que Vendem
Segundo estudos recentes, 83% das formas de propaganda possuem apelo predominantemente visual e auditivo. Sendo assim, observa-se uma grande deficiência nas abordagens com apelos sensoriais olfativos. Adotar essa estratégia de venda é um diferencial na busca pela atração e fidelização do público.

Os Estados Unidos e o Japão, países pioneiros na aplicação do Marketing olfativo, são as nações que mais têm investido na busca de conquistar o público através dos aromas. Diante disso, têm alcançado resultados positivos – até mesmo salas para a aula de música são trabalhadas com foco na fragrância que irão adotar.

O exemplo mais conhecido é o cheiro característico de carro novo. Muitas concessionárias valem-se do aroma associado a este conceito no momento de fidelizar a venda, explorando um recurso sensorial disponível neste ramo específico. Em cada segmento é primordial buscar as ferramentas disponíveis no momento de conquistar o consumidor.

Por que investir em Marketing Olfativo?

Por que investir em Marketing Olfativo?
5 (100%) 110 votes

varejo perfumado

Por que cada vez mais shopping centers e redes de lojas adotam o chamado marketing sensorial, permeando os ambientes com fragrâncias personalizadas

Preço sempre foi o grande chamariz do comércio em qualquer parte do mundo. Quando as vendas diminuem, uma das ferramentas mais utilizadas para levar o cliente para dentro das lojas são as tradicionais liquidações.

Mais recentemente, o consumidor tem dado provas de que quer mais do que preço baixo para comprar. E isso tem levado os lojistas a experimentar técnicas capazes não apenas de atrair, mas, também, de encantar os clientes.

A loja da Apple da Quinta Avenida, em Nova York, é um bom exemplo. Há filas para testar iPads, iPhones, computadores em um ambiente com música e arquitetura modernas e cheiro próprio.

Gente de toda parte do mundo gasta para conhecer, e comprar, os produtos da marca. O que a Apple faz muito bem é mexer com as sensações dos consumidores por meio da visão, da audição, do tato e do olfato.

A americana Abercrombie & Fitch, rede especializada em roupas para jovens, é outra expert em marketing sensorial. A iluminação e a música lembram danceterias.

É raro ver alguém sair das lojas sem uma sacola com roupas e o perfume da marca, impregnado no ar. Cadeias de lojas da Europa e dos Estados Unidos já experimentaram essa técnica na década de 70, assim como algumas lojas no Brasil, nos anos 80.

No Brasil, o chamado marketing olfativo vem se disseminando, por redes menores, lojas independentes, hotéis, agências de bancos, shopping centers e até hospitais.

Um dos casos pioneiros da prática é o da Giovanna Baby, loja de roupas de bebê, localizada no shopping Iguatemi, que fez sucesso nos anos 80.

A fragrância, criada para que a loja e as roupas tivessem cheirinho de recém-nascido, acabou se transformando em uma colônia demandada por adolescentes.

Anos depois, foi a vez da rede de roupas femininas Le Lis Blanc lançar uma fragrância própria, a base de alecrim. O aroma agradou tanto os clientes, que se transformou em colônia e aromatizador de ambiente.

“Grandes cadeias de varejo são capazes de oferecer experiências de compra, com apelo sensorial, mais sofisticadas para os clientes, como as lojas ultra-modernas da Quinta Avenida, em Nova York, ou da Rua Oscar Freire, no Brasil. E as lojas menores como ficam? Elas começam a descobrir que, colocando um cheiro agradável no ambiente, conseguem, de forma até barata, atrair o consumidor”, diz Gustavo Carrer Azevedo, consultor de varejo do Sebrae – SP.

CHEIRO BOM: NEBULIZADOR AJUDA NA DIFUSÃO DO AROMA

Uma das primeiras empresas a trazer o conceito de marketing olfativo para o Brasil, há 18 anos, a Cheiro Bom, tem crescido nos últimos anos 20% ao ano (faturamento real).

“O marketing olfativo não é mais considerado custo, e, sim, investimento em marca. Por isso, mesmo com a economia em retração, estamos crescendo todos os anos”, diz Yasmin Esperanza, diretora de marketing da empresa.

Com centenas de clientes espalhados pelo país, a Cheiro Bom ajuda os lojistas a desenvolver fragrâncias próprias e também cuida do processo de difusão de aroma nos espaços por meio de nebulizadores, ar condicionado central e embalagem aerossol.

“Do ano passado para cá, muitas redes estão nos procurando, especialmente aquelas que têm planos de expansão, além de lojas menores”, diz Yasmin.

A Cheiro Bom é responsável, por exemplo, pelo aroma de 30 lojas da Renner, 350 lojas da Havaianas, oito lojas da Morana, seis lojas da Billabong e 35 lojas da Torra Torra.

Acaba de fechar contrato para perfumar 60 lojas da Código Girls, rede de roupas próprias para o público feminino teen, e produtos da Leão Alimentos e Bebidas em gôndolas de supermercados.

ALESSANDRA HEILBERG: CLIENTE FICA MAIS TEMPO NA LOJA

ale

O supermercado Bondinho, especializado em produtos para confeitaria, levou um mês para criar, em parceria com a Cheiro Bom, uma fragrância com aroma de chocolate.

Desde que Alessandra Heilberg e o irmão, Carlos Eduardo, começaram a tocar o negócio, em 2009, aguçar o olfato dos clientes faz parte das ações de marketing da loja.

Confeiteira formada pela French Pastry School, de Chicago, Alessandra trabalhou durante seis meses em uma empresa especializada em “cake design”, em Nova York.

Lá mesmo, enquanto apreendia a fazer os bolos que mais pareciam verdadeiras esculturas, ela percebia o quanto o cheiro de um ambiente era capaz de chamar a atenção do consumidor.

“Quando os clientes entram na minha loja eles comentam sobre o cheiro. Percebo que eles se sentem bem no ambiente, o que faz com que permaneçam mais tempo olhando os produtos. Alguns deles chegam a ficar até duas horas por aqui. A minha marca está associada a este cheiro que você está sentindo aqui”, afirma ela, que diz ser a maior distribuidora do chocolate belga Callebaut no Brasil. O cheiro da loja é bom.

ESTÍMULO ÀS COMPRAS

Duas multinacionais francesas encomendaram neste ano para um instituto credenciado uma pesquisa para medir o impacto do marketing olfativo nas vendas. Durante um período de dois meses, terminado no final de março deste ano, foram observados 600 clientes de quatro supermercados e de quatro hipermercados na França. O resultado foi um aumento de 35% nas vendas”.

“O Brasil está começando agora a descobrir o marketing olfativo”,

Pesquisa conduzida na Itália, em 2012, pela Fundazione Don Carlo Gnocchi em hospital, casa de repouso e centro de reabilitação de adolescentes, constatou que, antes do uso de aromas, o cheiro do local agravada 16% das pessoas consultadas. Após perfumar o ambiente, o percentual subiu para 47%.

Quase metade dos entrevistados (47%) também informou que o cheiro influenciava o humor. “O comerciante pode fazer um teste. Se o dia está quente e a loja tem iluminação clara, música relaxante e aroma que lembra hortelã, por exemplo, com certeza, o consumidor estará estimulado a comprar produtos de verão”.

O olfato,  gera as primeiras sinapses dentro do processo sensorial do ser humano. Basta ver que é por meio do olfato que a criança chega ao peito da mãe para mamar.

“E quanto mais você vincula um dos sentidos dentro do processo de contato com o consumidor, mais você abre novas experiências na relação entre a loja e o cliente. Até pouco tempo atrás, trabalhava-se mais a visão e a audição. Agora, começa também a se trabalhar com o tato e o olfato”.

Conheça: www.cheirobom.com.br

Foto: Thinkstock

Fonte: DComércio

A Cheiro Bom oferece uma nova maneira de atrair consumidores para sua marca e seu negócio!

A Cheiro Bom oferece uma nova maneira de atrair consumidores para sua marca e seu negócio!
5 (99.81%) 106 votes

Marketing Olfativo é com a Cheiro Bom!

Tem loja que seduz o cliente pelos olhos: Vitrines bem montadas e decoração caprichada. Outras, pelo preço. Outras ainda, por programas de fidelidade.

 

A Cheiro Bom investe num chamariz menos explorado: O CHEIRO.

A ideia é que um odor agradável que contribui para que o cliente fique mais tempo no estabelecimento.

Esse conceito é chamado de Marketing Olfativo e  permite que o cheiro agradável se fixe na memória do cliente, ligando o cheiro a sua marca ou estabelecimento. “Quando a pessoa voltar a sentir esse cheiro, vai trazer a marca ou produto à sua mente e  especialmente lembrar de onde reconhece o cheiro e se teve uma boa experiência com ela.

 

A estratégia é muito explorada fora do Brasil. A empresa trouxe a ideia há 18 anos. Hoje, o mercado amadureceu e existe boa demanda não apenas em relação aos aromatizadores de ambiente, mas também de marcas que buscam colocar uma fragrância em um produto que leve sua marca.

Quando um cliente  procura a Cheiro Bom, e nos informa as características de seu público-alvo (sexo, idade, estilo) e a sensação que ele espera passar, montamos um projeto de recomendação, sugerindo algumas essências que atendam a esse objetivo,.

A Cheiro Bom trabalha com três sistemas de aromatização:

Ventilação: e comporta até seis fragrâncias, onde o cliente pode  criar sua própria combinação e é mais indicado para ambientes de até 120 m2.

Aromatizador por aerossol: para lugares menores, de até 30 m2, e pode ser programado eletronicamente para borrifar em intervalos fixos.

Nebulizador de Aromas: desenvolvido pela própria Cheiro Bom é indicado para lugares mais delicados, como lojas e recepções, e atende ambientes de até 60 m2.

 

Conheça a Cheiro Bom e deixe nossos aromas encantarem você!